Infrações gravíssimas são as mais cometidas pelos condutores em janeiro

Categoria: DestaqueNotícias 10/02/2014 09:48:02 administrador
infracao

Segundo dados da Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (Ciptran), 1.895 infrações foram notificadas durante o mês de janeiro. Deste total, 1.479 se configuram como gravíssimas, 263 como infrações leves, 112 graves e 41 médias.

Entre as infrações mais cometidas pelos teresinenses está Conduzir moto sem capacete ou sem acessório de segurança com 531 notificações, o que representa 28% do total. Esse tipo de infração foi a mais recorrente durante todo o ano de 2013. A segunda infração de maior incidência em janeiro foi Dirigir veículo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) com 26,2% dos registros, ou seja, 497 casos. Ambas são consideradas infrações gravíssimas e os condutores autuados nessas circunstâncias deverão pagar multa de R$ 191,52.

Das 112 infrações graves notificadas durante o primeiro mês do ano, 82 foram por Conduzir veículo sem equipamentos obrigatório ineficiente ou inoperante, seguido por Deixar o condutor ou passageiro de usar o cinto de segurança, com 15 casos registrados. O valor da multa para este tipo de infração é de R$ 127,68. Já nas infrações consideradas médias, Dirigir veículo com calçado inadequado representou maioria das notificações com 28 casos, no total de 41. Infratores flagrados nestas condições pagam multa no valor de R$ 85,12.

Conduzir veículo sem documentos obrigatórios somou 259 casos do total de 263 das notificações de infrações leves. Quatro condutores foram autuados por Dirigir sem atenção e/ou cuidados indispensáveis a segurança no trânsito.

Para reduzir estes números o Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran- PI) e os parceiros do Sistema Nacional de Trânsito estão intensificando as blitzen e ações educativas em toda a capital piauiense e cidades do interior do estado com o objetivo de levar mais informações e conscientizar os cidadãos que muitos acidentes podem ser evitados se houver obediência às normas de trânsito.

Por Isabelle Azevedo

Compartilhe essa notícia:
  • Facebook
  • TwitThis
  • Google
  • Print this article!