Condutor é autuado em flagrante por uso de CNH falsificada

Categoria: Notícias 30/05/2012 12:24:40 administrador

A Polícia Judiciária do Detran autuou em flagrante, na tarde da última terça-feira (29), o condutor Manoel Rodrigues Lima Filho, 45 anos, pelo uso de Carteira Nacional de Habilitação falsificada. O pedido de renovação da Habilitação, que se encontrava vencida, foi o mote para o início das investigações que culminaram na descoberta da falsificação.

Em parceria com a diretoria de Habilitação, a Polícia Judiciária constatou que desde 1990 o condutor portava CNH falsa, e que a ausência da foto no antigo modelo facilitou a manutenção da fraude. Em 2003, durante renovação e mudança para o novo modelo, o condutor teve a ajuda de uma autoescola para aprovação nos testes, que, segundo confissão, não foram sequer realizados.

O pedido de renovação em 2012 chamou a atenção do Detran e, por virtude de bloqueio na base do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o condutor precisou se apresentar à sede do órgão munido de CPF, RG e Carteira de Habilitação. A submissão dos dados no sistema apontou a ilicitude e, sob pretexto de resolução de pendências para liberação da CNH, Manoel Rodrigues foi convocado a comparecer novamente ao órgão, onde teve voz de prisão decretada.

“O espelho da habilitação havia sido montado com sua foto e seu nome, utilizando número de protocolo e número de registro de terceiros. Enquadrado por crime de falsidade ideológica e crime de uso de documento falso, o condutor já foi encaminhado à Penitenciária Irmão Guido, e está sujeito à pena de dois a seis anos de reclusão”, explicou o delegado João José Pereira, chefe do Departamento de Polícia Judiciária do Detran, ressaltando que outras Carteiras da época também estão sendo investigadas pela mesma razão.

O rigor no combate a fraudes de qualquer natureza dentro do Detran reflete a administração transparente e baseada na moralidade exercida na atual gestão. “Não podemos tolerar qualquer tipo de prática ilícita em nenhum âmbito desse Departamento e quem fizer sofrerá as punições”, concluiu o diretor geral do órgão, José Antônio Vasconcelos.

Compartilhe essa notícia:
  • Facebook
  • TwitThis
  • Google
  • Print this article!