Ciptran registra que 76% das infrações de trânsito na capital são gravíssimas

Categoria: Notícias 10/04/2012 11:39:14 administrador
carro

Durante o mês de março, a Companhia Independente de Trânsito (Ciptran) registrou 1.222 infrações gravíssimas na capital, de um total de 1.608. Destas, na primeira posição, 463 são referentes ao não uso do capacete pelos motociclistas, seguida por 415 ocorrências relativas ao condutor não devidamente habilitado. A terceira infração mais cometida soma 236 notificações e faz alusão ao veículo não registrado ou não licenciado.

O número total de infrações, em todos os tipos, aumentou em relação ao mês de fevereiro. A condução de veículo sem capacete, infração gravíssima, cresceu em 58 ocorrências. Além destes, 21 condutores a mais foram notificados por dirigirem sob a influência de álcool, totalizando 37 autuações. Infração grave, conduzir veículo com descarga livre deficiente ou inoperante ultrapassou fevereiro em 10 ocorrências.

Segundo o mapa geral de infrações da Ciptran, no mês de março além das infrações gravíssimas, ocorreram: 110 graves, 62 médias e 214 leves. O maior índice de infrações graves se deve ao proprietário do veículo não portar o equipamento de segurança obrigatório. As infrações médias se referem, em sua maioria, ao ato de dirigir com fones de ouvido. Já as infrações leves fazem referência à condução do veículo sem os documentos obrigatórios.

Os condutores que cometeram infrações gravíssimas estão sujeitos ao pagamento de uma multa no valor de R$191,52, além de ser penalizado com a perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Essa penalidade cai para R$ 127,68 no caso de infrações graves e cinco pontos, R$ 85,12 para médias e a perda de quatro pontos, e R$ 53,20 para leves, além da perda de três pontos na CNH.

 

Por Camilla Melo

Compartilhe essa notícia:
  • Facebook
  • TwitThis
  • Google
  • Print this article!